#Transformacao Digital

Por que sua empresa não pode ignorar a transformação digital

21/set/2017 20:18:04 por Equipe fluig

Tranformação digital.png

A tecnologia impacta de forma direta os processos mais críticos às empresas. O relatório da Harvard Business School, aponta que a economia digital responde à Lei de Moore, segundo a qual o poder de processamento dos computadores dobraria a cada 18 meses, e que a transformação digital é novo normal.

Agora é uma questão de sobrevivência. Nenhum profissional em posição de liderança pode considerar a ideia de ignorar essa onda.

 Em What Companies on the Right Side of the Digital Divide Have in Common (O que as empresas que estão do lado certo da transformação digital têm em comum, em tradução livre), os pesquisadores de Harvard apontam que a transformação digital está mudando a experiência dos clientes, os modelos de operação e de negócio – três pilares cruciais para o crescimento de qualquer empresa.

Colaboração, planejamento, mudança de cultura e inclusão de todos os departamentos são alguns dos aspectos determinantes para o sucesso ou fracasso da transformação digital. São mudanças que colocam em cheque papéis de lideranças tradicionais e a forma como estipulamos nossas metas.

A transformação digital deixou de ser tendência para ter um papel central na estratégia empresarial. Um levantamento feito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) sobre o uso da tecnologia das empresas mostra que, na última década, para cada 1% a mais investido na área de TI em indústrias de capital aberto, houve um aumento de 7% nos lucros no período de dois anos.

 

A transformação digital ainda é um desafio para sua empresa?

O processo de transformação digital abrange todas as áreas e funções de um negócio, desde compras, finanças, recursos humanos, até operações e tecnologia, vendas e marketing.

É a tecnologia aplicada aos processos de negócios e operações e às interações com os clientes. Essa mudança permite a criação de novos tipos de produtos e processos. Sua estratégia depende dos recursos utilizados por cada empresa.

Mesmo reconhecendo o impacto na receita, parte significativa das empresas está longe de se transformar digitalmente. Esse processo de transformação é ainda mais crítico em empresas já estabelecidas no mercado.

Para as companhias com modelos de negócio tradicionais, alcançar a agilidade das empresas que já nasceram digitais é fundamental para garantir a competitividade. Um desafio que exige investimento em processos de melhoria contínua e acompanhamento constantes.

 

O papel crucial de sistemas legados


Uma premissa básica da transformação digital, principalmente em empresas de grande porte, é de que os sistemas que já são utilizados são relevantes. As soluções devem ser potencializadas para apoiar a construção de novos processos, tornando-se uma fundação para criação de novas soluções.

É equivocado assumir que os investimentos existentes, incluindo sistemas legados, não podem apoiar a transformação digital. O termo refere-se a sistemas antigos com bancos de dados importantes, mas obsoletos tecnologicamente – o que encarece a manutenção.

Os maiores especialistas do setor apoiam uma estratégia de transformação com base no histórico de dados conhecida como “Hybrid Extend”. A ideia é que, em vez de substituir os sistemas existentes, a empresa deve maximizar sua utilização com novas aplicações integradas por meio de extensão de modelos de dados.

A implementação permite alavancar todas as capacidades dos sistemas legados de modo a suportar totalmente negócios digitais.

ebook sistemas legados

 

Os 4 pilares da transformação digital


A transformação digital se baseia em três pontos de mudanças fundamentais:

1. A experiência do cliente/usuário
2. Processos operacionais
3. Processos de negócios

Elevar os processos empresariais para o patamar digital não significa simplesmente implementar novas tecnologias, mas utilizar esses recursos com o objetivo de ampliar margens de lucro e aproveitar as possibilidades de inovação que as mudanças de processos possibilitam.

A seguir, selecionamos 4 fatores que consideramos fundamentais para que a transformação digital gere resultados reais de ganho de receita e produtividade em qualquer negócio.

 

1. Capacidade de adaptação e processos ágeis

As mudanças vão ocorrer esteja você preparado ou não. As empresas são bem-sucedidas quando se adaptam às mudanças da indústria e do mercado e incorporam novas tecnologias.

Sem a capacidade de se adaptar a novos modelos de gestão, a transformação digital é inviabilizada.

A inovação tecnológica está ligada à agilidade. Inovar de forma proativa, e não defensiva é a melhor receita para se manter competitivo. Novas tecnologias precisam ser testadas, analisadas e escolhidas cada vez mais rápido.

As empresas não podem mais perder tempo e recursos implementando novas tecnologias que não oferecem ganho real ao negócio. Alguns projetos irão funcionar de forma imediata, outros terão uma curva de aprendizado.

O fato é que quanto mais rápida a implementação, mais chances de aproveitar oportunidades de transformar modelos internos e criar modalidades de negócio disruptivas.

Se a sua empresa possui a cultura em que novas tecnologias podem ser facilmente integradas, este é o primeiro passo para uma transformação digital bem-sucedida.

 

2. O cliente no centro do processo

O acesso fácil e rápido à informação, tornou a avaliação dos clientes mais criteriosa. As empresas que não estão alinhadas com seus valores e necessidades são rapidamente descartadas.

Neste novo contexto, experiência é tudo. Encantar em vez de entregar, manter as pessoas envolvidas com a marca, criar canais de interação são alguns dos pontos que diferenciam uma corporação da outra.

Todo ponto de contato com o cliente é importante. Empresas com DNA digital utilizam ferramentas para monitorar e dar agilidade a processos de entrega de produtos, estão centradas nas necessidades dos clientes e têm foco em melhoria contínua.

 

3. Transformar processos operacionais com base em dados

Cada vez mais, a medida da produtividade dos colaboradores está atrelada a resultados e não às entregas realizadas. Para acompanhar as métricas de produtividade de cada setor, os líderes precisam analisar dados estruturados e, de preferência, gerados com poucos cliques.

A tecnologia é a base do que chamamos de Business Intelligence (BI). Com a competitividade do mercado atual, não há mais espaço para “achismos” e decisões baseadas em premissas que são mera intuição. Os gestores precisam de indicadores sólidos, atualizados e relevantes para pautar suas ações.

No mundo digital, quase tudo pode ser medido. Encontrar gaps na produção e utilizar inteligência competitiva para ter previsibilidade de receita é a base de sustentação de operações que atuam em mercados voláteis e em constante mutação.

 

4. Integrar operações de TI com os processos empresariais

Empresas digitais veem o setor de TI como parceiro estratégico. O escopo dos profissionais da área está mais abrangente. Não é à toa que tantas pessoas que ocupam cargos técnicos estejam em busca de conhecimentos na área de negócios e de gestão de projetos.

O alinhamento dos objetivos de negócios com esforços de TI para apoiar e fornecer recursos tecnológicos é primordial para a transformação digital. O esforço combinado do setor de operações e desenvolvimento para obter soluções de integração e entregas com melhorias contínuas é fundamental para alcançar a velocidade de inovação necessária para garantir espaço no mundo digital.

A combinação TI + business cria uma cultura empresarial na qual construção, teste e lançamento de novas soluções ocorre de forma rápida e frequente.

 

Conclusão

A transformação digital deixou de ser uma opção para se tornar uma necessidade. E não importa se o seu negócio é disruptivo ou não, seus clientes estão conectados. Sua empresa precisa construir um modelo comercial ágil, adaptável e projetado para um futuro em que a única certeza é que as mudanças serão constantes.

transformação digital

Equipe fluig

Equipe fluig

Fique ligado e acompanhe o nosso blog.